Marker

Vigília

instalação [fotografias, lâmpadas, jornais, objetos]
Galeria Genesco Murta, Palácio das Artes. Belo Horizonte/MG
10x2m aprx
2017



Vigília é uma instalação concebida a partir de fotografias realizadas entre 2012 e 2017, em uma prática fotográfica constante e numerosa. As cenas presentes no grande mural formado pelas imagens correspondem a uma complexa variedade de experiências do corpo e mente em estado de sensibilidade aguçada. O conjunto de cenas fotografadas diz respeito a atitudes e gestos que constróem a micropolítica de cada indivíduo, nas formas de negação de normatividades, discriminações, segregações e preconceito socialmente estruturados. A vigília é o estado de atenção e cuidado. Em manifestações de rua, dentro de casa, cenas da intimidade, nas formas de experimentar o corpo e a sexualidade, momentos de êxtase e de angústia, situações banais e extraordinárias, cada sujeito faz presente em suas ações uma articulação crítica e sensível sobre da possibilidade de uma vida social exterior às lógicas de hierarquia e exploração. Festa, rua, música, ócio, viagem, casa, amor e conflito traduzem formas de estar presente e integrar ao caos e riqueza dos centros urbanos. Momentos em que a fotografia acontece como extensão da forma de experiência de situações cotidianas, em que a câmera, diferentemente de se postar como olhar externo, é parte e personagem dos momentos que retrata. As sobreposições de rostos e lugares constróem uma grande paisagem pessoal e coletiva, representativa de um estado de urgência que é vivido e compartilhado entre todos os personagens que atravessam uma turbulência social, política e identitária.